Quem escreve?

Minha foto
Rio, RJ, Brazil
Moribundo SUBurbano. Estereotipado: bandido, maconheiro e marginal. Escritor, poeta e, portanto, miserável.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Hoje é o dia do meu aniversário, ou seja, há vinte e dois anos eu nascia no dia 13 de janeiro de 1988. Sim, sou muito novo e também tenho essa sensação, por incrível que possa parecer. Teoricamente esse seria um dia para festejar, ou ao menos ficar feliz por mais um ano de vida. Deveras, é assim que as coisas funcionam. É assim que tudo nessa vida deveria funcionar, mas eu vou achando tudo difícil, até mesmo viver.Eu deveria festejar não por mais um ano de vida, mas sim por mais um ano de vida sem tribulações maiores. A verdade é que eu tenho feito quase tudo errado e as ironias da vida tem me perseguido de modo implacável. Colocando-me contra a parede e fazendo com que toda e qualquer atitude seja repensada todo dia, durante vários dias.

Eu não levanto e festejo por que não tenho motivos para tal. Seria no mínimo incoerente, festejar mais um ano de vida sem assinar o artigo 16 do código penal ou sem decepcionar meus pais que tanto me ajudam, embora seja difícil o apoio dos mesmos para quase tudo que faço por vontade própria.

Seria incoerente levantar a cabeça e festejar. Por que em dia de aniversário, se comemora o que foi e o que não foi; o que aconteceu e o que deixou de acontecer. Entretanto, no meu mundo, nada aconteceu e nada deixou de acontecer; nada foi e nada deixou de ir.
Por isso, e por tantas outras coisas, não me chamem, porque não vou levantar e comemorar.

3 comentários:

Dica disse...

Desde os 18 não comemoro meu aniversário, talvez seja por eu pensar parecido com você.

Amor, o importante nessa vida são os amores que conquistamos.
Sim, tem aqui uma mulher amiga que te ama.
Feliz ou infeliz, comemorando ou não,o dia de hoje é teu.

Felipe Braga disse...

É, rapaz. Teu dia, assim como todos os outros em que as dores irão cicatrizar.

Abraço.

Camilla para os menos íntimos... disse...

sei lá!