Quem escreve?

Minha foto
Rio, RJ, Brazil
Moribundo SUBurbano. Estereotipado: bandido, maconheiro e marginal. Escritor, poeta e, portanto, miserável.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

24 de novembro de 2008.

Hoje, morro de saudades, pois para mim, é como se você tivesse morrido. Já nem lembro a última vez que a vi; já a última sonoridade da tua voz, não me apetece recordar. Hoje, morro de saudade, mas, é como se não quisesse morrer. Não me apetece morrer sem te ver.

A saudade que sinto
É, como se,
Tivesses morrido.
Mais que isso:
É saber que,
Outro homem,
Planta outra flor
No teu umbigo,
Pequenino.

4 comentários:

epifannias disse...

Hâ?!

marceloclash disse...

Saudade sentimento que a gente só sente quando lembra do que foi bom.


http://papodomarcelo.blogspot.com/

Diana Borges disse...

Queria entender vc... mas prefiro não insistir.

Muito bom com as palavras, acho que já não é novidade. ;)

João Vianna disse...

Estou contigo, a dor desse saber é a pior...
gostei muito do Blog