Quem escreve?

Minha foto
Rio, RJ, Brazil
Moribundo SUBurbano. Estereotipado: bandido, maconheiro e marginal. Escritor, poeta e, portanto, miserável.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Crime e Amor

O mesmo caos, Negro,
Que ronda, à noite,
Por essas bandas.

Há de passar, andar e
Arrombar as portas,
Janelas,
Adentrar por entre
Tuas pernas,

Te encher de carinho,
Em uma semana,
Ser o maior vendaval,
Que já passou por tua vida!

3 comentários:

Diana Borges disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diana Borges disse...

Desejo, vontade, quase necessiidade
de ser um vendaval na vida "dela"
E será, é o que ela espera de vc, é o que vc espera dela, é o que serão.

Meu poeta acessível preferido.

Luiz Coelho disse...

mto bom mesmo! sonoridade ótima e imagens bens construídas!

Abraço!
obs.: respondi ao seu comment!