Quem escreve?

Minha foto
Rio, RJ, Brazil
Moribundo SUBurbano. Estereotipado: bandido, maconheiro e marginal. Escritor, poeta e, portanto, miserável.

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Eu escrevo o que eu quero

Não escrevo simplesmente porque escrevo
Não escrevo porque, humildemente,
Sinto vontade de escrever.

Não escrevo porque quero
Nem porque quero ser eterno.

Quando escrevo simplesmente porque escrevo,
Ao contrário do que pensam,
Não me sinto mais perto dos Deuses;
Simplesmente me sinto mais humanamente
Perto de mim mesmo.

Escrevo, sendo o que, infelizmente, nunca queria ter sido.
E sendo, me distancio do ser pequeno,
Paradoxalmente, o único ser que queria ter sido, antes de escrever.

Queria parar de escrever, mas nem eu sei por que escrevo.
E escrevendo vou me construindo:
Me tornando o que não quero,
Sendo, o que querem que eu seja.

É por isso que não sigo regras
É por isso que não sigo as rimas convencionais
Por isso não escrevo quando quero
E o melhor: quando querem.

Aí vou querendo que se foda a norma culta.
Porque também não sigo convenções
E nem sou manipulado.

E escrevo porque escrevo.
Por mais nada
Por mais que tudo
Por mais que me paguem.

Dessa forma eu sou livre
E dessa forma:
Eu escrevo o que eu quero.

(Edson Santana)28/12/2008

3 comentários:

felipe_rodriguesb disse...

Muito maneiro. "Aí eu vou querendo que se foda a norma culta". Muito bom! Ser livre, escrever o que quer. Uma característica que eu admiro, e que eu busco a cada texto em prosa, ou em verso.

Gostaria sim de fazer parte, depois me de maiores informações de como isso será possivel.

Luanda de Lima disse...

Escrever é uma forma de chegar mais perto de si mesmo e pôr em ordem o turbilhão que acontece dentro da gente. Você também sente alívio quando escreve? Mesmo quando o peito continua queimando? Eu sinto.

João Vianna disse...

cara, você yem que escrever assim! foi uma leitura prazerosa como tem sido todos os seus poemas. Manda muito! Estou com um projeto que queria discutir com você, Paula Gicovate e outros que escrevem porque querem. A gente discute quando recomeçarem as aulas.