Quem escreve?

Minha foto
Rio, RJ, Brazil
Moribundo SUBurbano. Estereotipado: bandido, maconheiro e marginal. Escritor, poeta e, portanto, miserável.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Rir pra não chorar!

Ela também disse que não valia a pena voltar a se apaixonar por mim. Também disse que não tinha coragem de sofrer tudo novamente. Seu coração não suportaria. À parte isso, me informou que nunca mais amou ninguém, da forma como a qual me amou.
Percebi ter perdido mais um amor. Observo que ainda hei de perder muitos mais. Aliás, perco-os dia após dia. Embora me sinta lisonjeado ao ter a certeza de que todas as que vieram, e todas as que ainda virão, não encontrarão alguém assim, como eu.

O que elas não entendem é que não tenho nada, e é justamente por isso que minha única ocupação é parecer apaixonante e apaixonado.

Confesso não ser o parceiro ideal. Portanto, não me venham com conclusões e arrependimentos a poster, por que já su apaixonado e não em custa nada me apaixonar por mais três, quatro, ou seja lá quantas passarem pelo meu caminho.

5 comentários:

Anônimo disse...

É assim, tem pessoas q não nasceram para pertencer. Elas estão aqui e amanhã além, nômades do amor... Nada de errado com isso, desde que sejam transparentes sempre.

Numa boa deixar clara a mensagem: "Tô no caminho, se tiver a fim de passear um pouco e aproveitar a paisagem... vai ser ótimo!!!"

Legal assim, simples.

Lindo o texto!

Camilla para os menos íntimos... disse...

eu já encontrei um de vc por aí... é dificil entender o porque mas é assim. acho que tu pode ser filho de ogum, aqueles que não pertencem a um lugar só, no seu caso a uma só!

Amandla Awetú disse...

Não deixe comentário sem se indentificar.

Dica disse...

Isso prq você é apaixonante, preto.
Como é bom ser amado(a)!

Felipe Braga disse...

Muito bom, como sempre!
Essa inconstância torna um ser mais complexo e resulta em excelentes textos.
Cara... me amarrei. Demais mesmo.
Abraço.