Quem escreve?

Minha foto
Rio, RJ, Brazil
Moribundo SUBurbano. Estereotipado: bandido, maconheiro e marginal. Escritor, poeta e, portanto, miserável.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Recadinho

Quando eu te encontrei, a poesia veio ao meu encontro. Qualquer poesia, mesmo as de maldizer, as quais redigia especialmente para ti e para ninguém. Aquela era a minha forma de amar e de escrever poemas. Hoje já não escrevo mais poemas. Não tenho mais um amor sobre o qual me referir e desdenhar em versos.

3 comentários:

Antonio de Castro disse...

perder o amor, mas nunca poesia.

-

Felipe Braga disse...

É por isso que agora idealizo minhas poesias.

Afrodite que o diga! rs

Abraço.

D i c a disse...

Também por isso, não faço mais poesias.

Tem quem te ame, eu.